Monday, January 31, 2011

Odeio gente que passa uma semana fora e volta com sotaque.

Após quase dois meses de completo abandono, venho por meio deste (???) derramar todo meu lamento sobre vós...
Todos sabemos que quando nos mudamos pra outros países encontramos algumas dificuldades. Novas línguas, comidas, horários, temperaturas, pessoas e até mesmo nova maneira de se vestir. Enfim, toda aquela ladainha que a gente já se cansou de ouvir.
Mas "vem cá menina"! Fala a verdade... tem coisa mais ridícula que gente que faz até festinha de despedida pra passar um mês fora? Ou pior, que quando volta adquiriu até sotaque? Fala que não gosta do Brasil, reclama de tudo, que o clima é muito quente e não está mais acostumado, que a comida é muito gordurosa, que os empregos são ruins (oras, afinal lavar pratos na Irlanda é um puta emprego), que nada funciona direito, que o povo é muito feio...  Alguns vão ainda mais longe, dizem que não se lembram muito bem como dizer certas coisas em português. Um dia me perguntaram como era mesmo que se falava "caixa eletrônico". Sim, porque aqui na Irlanda, aliás em qualquer outro lugar do mundo, essas pessoas não tem contato nenhum com os compatriotas, né? Deve ser porque elas falam inglês (ou qualquer que seja a língua) 24h por dia, não é mesmo? Hmm... Não!
O mais legal, pra não dizer outra coisa, é que a grande maioria desses seres providos de tal capacidade de assimilação de conteudo extraordinária, geralmente vivem em apartamentos de 2 ou 3 quartos que são divididos por 4 a 6 pessoas (ou mais) TODAS BRASILEIRAS! E nos dias de folga ou ocasiões especiais ainda rola aquele churras na sacada ou feijoada ao som do Molejão.
Pra ter uma idéia do vexame, assim que cheguei em Dublin, há 2 anos, fui convidada para um tal samba brasileiro. Chegando no pub me deparei com um verdadeiro show de horrores. Dentre as várias cenas marcantes daquela noite, uma jamais deixará de me atormentar: um certo indivíduo decidiu que ali era o lugar ideal para a prática de capoeira, afinal tinha "gringo" olhando. Eis que ele tira a camisa e começa seu show, em menos de 2 min ele acerta com um chute (nao sei o nome do tal golpe) o pescoço de alguém da "plateia". Fino, não? Já teve de tudo por aqui, de "Festa da Coxinha" a show do Marcelo de D2.
Gostaria de deixar claro que a idéia aqui nao é dizer que eu sou contra a manisfetação da cultura brasileira em outros países e muito menos fazer piada sobre isso. Sou brasileira e me orgulho muito! Mas é que eu realmente odeio gente que, sabe-se la porque, faz pose de "virei europeu" pra quem ficou no Brasil e quando está aqui nao perde uma Feijoada do Adão.
Eu não sei quem vai ler essa porcaria e também não me importo. Mas fica aí a dica: passem um filtro nas histórias que ouvirem sobre a "vida no exterior".
EM BREVE: post especial dedicado ao companheiro Macarrão "Criando meu bebê de 26 anos no exterior".

3 comments:

M@c@rr@o said...

Muito loco, concordo em genero, numero e grau, hahahahahahahahahahaa.
Adoro seu blog, tenho varias ideias malucas lendo seus posts.
Tipo até em desenhar uma personagem em sua homenagem, hahahahahahaha.
Em março estamos na area, vamos beber varias e vamos relatar o lado negro da irlanda que ninguem fala, beijosssssss valew de mais..

Anonymous said...

Lamento pela tua revolta.
Quer vc goste ou não, existem pessoas com opiniões diferentes da tua. E eu realmente não me identifico em nada com o Brasil.

Aline Dian said...

Ola "anonimo",
Acho que voce nao entendeu muito bem o post. Quando tiver um tempinho leia-o mais uma vez rs. Meu problema nao eh com quem "nao se identifica" com o Brasil e sim com quem se faz de sonso.
Meu problema eh com as pessoas que quando fora fazem de tudo pra viver como se estivessem no Brasil e quando voltam pra la reclamam de tudo ou tentam mostrar pras pessoas que ja se esqueceu ate de como se fala portugues (mesmo que tenha passado um mes fora).
Eu tambem nao me identifico com muitas coisas da cultura brasileira e moro no exterior ha mais de 2 anos, mas isso nao quer dizer que eu ache o meu pais, o lugar aonde eu nasci e, principalmente, o lugar em que vivem as pessoas que eu mais amo no mundo seja um lugar ruim pelo simples fato de eu ter tido a oportunidade de conhecer outras culturas. E nao! Eu nao moro com brasileiros aqui na Irlanda, nao como comida brasileira e nem vem me chamando pra ir festa brasileira q eu nao vou mesmo! Se eu escolhi morar em outro pais eu vou viver como vivem as pessoas daqui, mas isso nao quer dizer que eu nao goste do Brasil.
Da proxima vez pode se identificar, eu juro que nao mordo hehe. Mas valeu pelo comentario, de verdade. Tambem odeio gente que concorda com tudo hehe.
Abracos,
Aline